Se inscrever

header ads

Polícia Civil prende suspeitos de matar motorista de aplicativo em Mossoró - RN

casal
Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM) com apoio da Delegacia de Narcóticos (DENARC) e da Delegacia de Furtos e Roubos (DEFUR) prenderam na tarde desta sexta-feira 17 de abril, um homem e uma mulher suspeitos de envolvimento no homicídio em que vitimou o motorista de aplicativo, Francisco Lenilson da Silva, encontrado morto com perfurações de tiros, na manhã de hoje (17) em uma lagoa no Bairro Paredões em Mossoró.

De acordo com o delegado titular da DHM, Dr. Leonardo Germano, Antônio Gledson da Costa Bezerra e Jessica Sabrina Pereira Fernandes, são acusados de participação no crime, embora neguem que mataram o motorista de aplicativo, que foi baleado duas vezes nas costas e ainda sofreu espancamento e morreu tentando fugir dos inimigos.

Ainda de acordo com o delegado, existem fortes indícios da participação dos dois no assassinato, como por exemplo: Eles foram vistos andando com o motorista de aplicativo no seu veículo na madrugada de hoje. O carro da vítima foi encontrado após o crime, estacionado na frente da casa de Jéssica Sabrina, na Rua Anatália de Melo Alves no Bairro Paredões onde ocorreu o assassinato.

Além de Antônio Gledson e Jéssica Sabrina, a equipe da DHM prendeu também outras três mulheres e apreendeu uma adolescente. Segundo o Dr. Leonardo Germano, estavam Com Gledson, Sabrina e outros dois homens já identificados, promovendo uma festa em um motel, regada a drogas ilícitas e bebidas alcóolicas, antes do crime.

Três mulheres foram autuadas em flagrante por crime tipificado no artigo 244-B do ECA, por corrupção de menor. Após pagarem fiança arbitrada pelo delegado, elas foram liberadas, para responder ao processo em casa. Já Antônio Gledson e Jéssica Sabrina foram autuados em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado (artigo 121§ 2º Inc. 2 e 4 e corrupção de menor.

Após os procedimentos na DHM, o casal foi encaminhado ao ITEP onde se submeteram a exames de corpo de delito e depois conduzidos ao Sistema Prisional, onde ficarão a disposição da justiça. De acordo com o delegado, o crime está praticamente elucidado, mas as investigações serão sequenciadas, para tentar chegar a outros possíveis participantes do assassinato.

*Fim da linha

Enviar um comentário

0 Comentários