Se inscrever

header ads

Governo estuda concessão da BR-304 à iniciativa privada, diz ministro da Infraestrutura

Segundo Tarcísio de Freitas, estudo avalia concessão de rodovias que ligam Natal a Fortaleza.

Br-304 no Rio Grande do Norte (Arquivo) — Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca

O governo federal estuda a concessão à iniciativa privada da BR-304, que corta o Rio Grande do Norte de Natal até o Ceará, segundo afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, nesta segunda-feira (11).

Em visita ao RN para liberação do trecho superior do viaduto do Gancho de Igapó, na Zona Norte de Natal, o ministro afirmou que a possibilidade está dentro de um estudo que avalia a entrega de rodovias federais que ligam Natal a Fortaleza à iniciativa privada.

Tarcísio de Freitas falou sobre a possibilidade ao ser questionado quando à duplicação da rodovia - uma das mais importantes do estado. Todo o trecho avaliado contemplaria a BR-304 e parte da BR-116, no Ceará.

 

Ainda de acordo com o ministro, o estudo deve ficar pronto até o final do ano, quando o governo deverá fazer um "diagnóstico" para saber se realizará ou não o processo de concessão.

"Nós estamos estudando a concessão da 304 até Fortaleza, que pegaria todo o trecho até Mossoró. A gente sabe da relevância econômica de Mossoró. Isso não quer dizer que antes disso a gente não faça melhorias, eliminação de pontos críticos, terceiras faixas ou mesmo duplicação na saída de Mossoró. Já estamos estudando isso e esse trecho como um todo está no escopo do estudo de concessão de Natal a Fortaleza", afirmou.

Atualmente, o Rio Grande do Norte não tem nenhuma rodovia federal concedida à iniciativa privada 

Reta Tabajara

O ministro ainda visitou as obras de duplicação da Reta Tabajara, também na BR-304, em Macaíba e afirmou que a perspectiva é de que a obra seja entregue em 2022.

"Agora em março nós vamos liberar os primeiros 6 km de duplicação em pavimento rígido e vamos continuar seguindo até entregar os 27 km com os 9 viadutos, cinco pontes, as passarelas, os 18 km de marginal e ciclovia", disse.

Fonte: G1 RN

Enviar um comentário

0 Comentários