Se inscrever

header ads

Prefeito de Mossoró posta vídeo gravado durante cirurgia ginecológica e gera polêmica; Conselho de Medicina apura

Vídeo foi publicado nas redes sociais e gerou repercussão negativa. Conselho de Serviço Social também apura conduta e diz que há 'evidência de violação de direitos' da paciente.

Prefeito de Mossoró gravou vídeo dentro de sala de cirurgia, onde era realizado procedimento ginecológico, no RN — Foto: Reprodução

Prefeito de Mossoró grava vídeo durante cirurgia ginecológica no RN


O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte e o Conselho de Serviço Social abriram apurações sobre as circunstâncias de um vídeo gravado pelo prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra (Solidariedade) dentro de uma sala onde uma paciente passava por uma cirurgia ginecológica, na última sexta-feira (8).


Os vídeos acima foram postados nas redes sociais do prefeito, que contam com mais de 110 mil seguidores. As imagens foram borradas para publicação desta matéria e mostravam, além da equipe médica, os braços da paciente.


O caso gerou repercussão nas redes sociais. A gravação foi feita pelo político para comemorar a retomada das cirurgias ginecológicas, que estavam paralisadas havia anos no município e que têm mais de 450 pacientes na fila de espera, segundo a prefeitura.


Após a repercussão, o Conselho de Medicina informou em nota que tomou conhecimento sobre o fato e está apurando todas as informações sobre a gravação do vídeo.


A assessoria da prefeito foi procurada, mas nada falou sobre a gravação. Na nota encaminhada ao g1, a prefeitura apenas comemorou a retomada dos procedimentos. Ainda de acordo com o município, a retomada das cirurgias ocorreu através de convênio com a Associação de Assistência e Proteção à Maternidade e à Infância de Mossoró.


A vice-coordenadora da subseccional do Conselho Regional de Serviço Social (Cress) em Mossoró, Karina Gadelha, considerou que só poderiam entrar na sala pessoas que estivessem diretamente ligadas à cirurgia, ou profissionais de saúde, principalmente durante a pandemia. Ela afirma que é preciso apurar quem autorizou a entrada do prefeito e de seus assessores no local.


O conselho é responsável pela fiscalização dos profissionais de serviço social - responsáveis pelo bem-estar físico, psicológico e social dos pacientes.


"O retorno das cirurgias não justifica a entrada em meio a uma cirurgia da mulher, numa situação de constrangimento. Há evidência de violação de direitos. Precisamos descobrir quem deu esse 'direito' e acionar o Ministério Público. Uma questão midiática não pode se sobrepor à intimidade, com a violação sobre o corpo da mulher ou do homem", afirmou.


O vídeo


O caso ocorreu Hospital Maternidade Almeida Castro, na sexta-feira (8). No vídeo gravado e postado nas redes sociais, o prefeito comemora a retomada dos procedimentos. Também é possível ver flashs de câmeras fotográficas e a equipe médica trabalhando.


"Nós acabamos de tomar conhecimento do caso de uma paciente que estava aguardando para realizar um procedimento cirúrgico ginecológico há quatro anos e hoje está pondo fim a essa espera. A Prefeitura de Mossoró cumpre seu compromisso com a população garantindo acesso à saúde", diz o prefeito no vídeo gravado dentro da sala de cirurgia.


Fonte: g1 RN e Inter TV Costa Branca




Enviar um comentário

0 Comentários